O deputado Yglésio tratou no Plenário da Assembleia Legislativa do Maranhão, nesta terça-feira (19), sobre a chegada das manchas de óleo na cidade de Tutóia. Ao tratar do assunto, o parlamentar criticou o Governo Bolsonaro que tem desvirtuado a discussão ambiental em discurso ideológico vazio.

“O desmatamento, dados do próprio Governo, neste ano, aumentou 31%. O Ministro do Meio Ambiente, o senhor Ricardo Sales, que inclusive veio aqui ao Maranhão, fazer uma visita a região de Santo Amaro, ele disse que esse vazamento teria sido o navio do Greenpeace o responsável.”, disse no plenário.

O deputado estadual destacou que o Governo Federal fica a todo momento tentando contrapor os dados do próprio governo e avançam a cada dia para acabar com as punições que podem coibir crimes ambientais. “A todo tempo, eles [Governo Bolsonaro] tentam contrapor os dados, tentam destruir os mecanismos de sanção administrativa do Governo Federal para coibir aumento de desmatamento, poluição de rios, desmatamento de mananciais, uma série de coisas muito graves”, destacou Yglésio.

Ao falar dos impactos, o parlamentar lembrou que as manchas retiradas do mar e da areia não são as mais graves. “O mais grave é o que está na água, submerso, é a mancha de óleo que vem silenciosa, é a mancha de óleo que assassina a fauna marinha”, explicou.

O parlamentar destacou as providências que tomou diante do evento em Tutóia. “Protocolamos agora pela manhã, os requerimentos ao Ministério do Meio Ambiente, à própria Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Tutoia, Conselho Estadual de Meio Ambiente, IBAMA, ICMbio, Ministério Público Federal, Procuradoria do Meio Ambiente, Ministério Público Estadual, Promotoria do Meio Ambiente e a própria Defensoria Pública, para que acompanhe esse caso de perto para que tragédias não voltem acontecer aqui no Maranhão e no Brasil”, finalizou.