Os miomas são os tumores uterinos benignos mais comuns, acometendo 20% das mulheres no período reprodutivo, podendo aumentar para 50%, dependendo do grupo de mulheres estudadas.

Os miomas podem ser de três tipos, dependendo da localização na parede do útero. Os miomas subserosos são aqueles que crescem para fora do útero e normalmente não irão causar alterações menstruais.Os miomas intramurais se encontram na intimidade da parede do útero, ou seja, na espessura da parede, podendo causar alterações menstruais e aumento do volume uterino. Já os miomas submucosos se localizam no interior da cavidade uterina alterando as menstruações, e levando a uma maior perda sanguínea. Além disso, os miomas podem ser únicos ou mais frequentemente, múltiplos.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS?

Os miomas podem causar diversos sintomas dependendo da sua localização e seu tamanho como: dor no período menstrual, sangramento uterino anormal, dor pélvica crônica, dor durante as relações sexuais (chamada de dispareunia), sensação de peso na barriga, urinar com mais frequência, obstrução da uretra, saída do mioma submucoso pelo colo uterino. Porém, estima-se que na grande maioria das vezes não causam sintomas, sendo diagnosticados por acaso em um exame de rotina. Devido à sua dependência pelo hormônio feminino, a capacidade de crescimento de um mioma é grande no período da gestação e durante a fase reprodutiva da vida da mulher. Já a redução de tamanho do mioma é possível e esperada durante a menopausa, pois são menores as quantidades de hormônios femininos circulantes.

MIOMAS PODEM VIRAR CÂNCER?

A degeneração sarcomatosa é a degeneração maligna do mioma, no entanto, sua ocorrência é bastante baixa, ficando, segundo alguns autores, na ordem de 0,5%. Por isso, isoladamente não há motivo para se indicar a cirurgia dos miomas. O diagnóstico do mioma é feito através da anamnese, exame físico detalhado e exames complementares. A paciente poderá vir à consulta devido aos sinais e sintomas causados pelos miomas, ou como na maioria das vezes em uma consulta de rotina. Neste momento, é possível fazer um diagnóstico de mioma. Deve-se fazer o diagnóstico diferencial do mioma com diversas doenças, tais como: pólipos de endométrio (tecido que reveste o útero internamente), cistos ovarianos diversos, adenomiose, abscessos tubários, entre outras.

TENHO MIOMA. E AGORA, DEVO OPERAR ?

Em geral, poderá ser indicado o tratamento cirúrgico dos miomas apenas quando são sintomáticos, o que ocorre aproximadamente em 50% dos casos ou em pacientes jovens assintomáticas e que apresentam crescimento rápido dos miomas. As maiores causas de indicação de remoção cirúrgica são o sangramento uterino anormal, infertilidade e dor pélvica. Mioma uterino é uma doença bastante comum e que deve ser tratada de maneira consciente, evitando-se a realização de cirurgias desnecessárias.