A Assembleia, por intermédio da Comissão de Assuntos Municipais e de Desenvolvimento Regional sob a presidência do deputado estadual Dr. Yglésio, realizou, na última quarta-feira (11), no auditório Neiva Moreira, no Complexo de Comunicação, o I Fórum Maranhense de Mobilidade Urbana. Participaram dirigentes sindicais, professores, gestores públicos, especialistas na área, parlamentares e populares. “Os Desafios para manter a Cidade Humanizada e Harmônica” foi o tema em discussão.

O método utilizado foi o de painéis apresentados por especialistas abordando os subtemas “Os Impactos da tecnologia no transporte público”, “Cidade inteligente e mobilidade urbana” e “Panorama da Mobilidade Urbana em São Luís”.

O presidente da Comissão de Assuntos Municipais, deputado Dr. Yglésio (PDT) fez a abertura do evento explicando seus objetivos. “A intenção é debater uma problemática da sociedade atual, que é a questão da mobilidade, e buscar converter todas as sugestões viáveis tecnicamente e experiências exitosas em políticas públicas. Esse é um debate permanente dentro dessa comissão. Encaminharemos um relatório desses debates aos órgãos responsáveis pela execução das políticas públicas de mobilidade urbana”, esclareceu Yglésio.

Apresentação dos painéis

Felipe Martins, bombeiro militar licenciado, diretor executivo da empresa FSH Tecnólogos, e especialista em desenvolver aplicativos para a mobilidade urbana, foi o primeiro painelista a se apresentar, debatendo o tema “Os impactos da tecnologia no transporte público”. “Tive que rodar dois anos como motorista de Uber para entender como é que funciona isso. Nesta discussão, precisamos entender que têm problemas que nem é da tecnologia e nem da gestão pública. Refiro-me à questão da índole e do caráter do profissional, que considero um dos problemas enfrentados pela mobilidade”, destacou.

Programas educativos do Detran/MA e dados de desempenho

Abordando o tema “Panorama da Mobilidade Urbana de São Luís”, a diretora geral do Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran), Larissa Abdalla Britto, fez uma exposição focada nos projetos de educação para o trânsito desenvolvido por essa instituição. Dentre eles, o “Detran Vai à Escola”, “Transiarte”, “Condutor do Amanhã”, “Detran Volante”, “Somos todos Pedestres”, “Humanizar” e “Agentes Multiplicadores”.

Ao concluir sua intervenção, Larissa Abdalla apresentou um balanço do trabalho realizado em 2019 e, especificamente, dados relativos à Operação Lei Seca. “Ao todo, desenvolvemos 3.962 ações educativas; mais de 356 mil pessoas atendidas; 136 municípios receberam ações e 109 empresas atendidas. Ou números relativos à Operação Lei Seca são os seguintes: 59 operações realizadas, 7.229 veículos abordados, 6.565 testes de bafômetro, 911 autos de infração e 42 veículos removidos”.

Problema do carro lotação

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís, Gilson Neto, também abordou o tema “Panorama da Mobilidade Urbana de São Luís” e pontuou alguns problemas relacionados à questão. “A questão do carro lotação está afetando fortemente o transporte público de São Luís, e nada é feito. São Luís é uma das capitais com o menor percentual de faixa exclusiva de ônibus”, destacou.

Gilson Neto revelou que o custo dos congestionamentos, no Brasil, alcança a cifra de R$ 20 bilhões/ano. Segundo ele, para se avançar na mobilidade urbana de São Luís, é preciso fazer política de transporte e não política com o transporte.

Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável

A jornalista Rafaela Marques, última debatedora no turno matutino, abordou a temática “Cidade Inteligente e Mobilidade Urbana”, focando nos princípios do desenvolvimento orientados ao transporte sustentável (DOTS): transporte coletivo de qualidade; mobilidade não motorizada; gestão do uso do automóvel; uso misto e edifícios eficientes; centros de bairros e pisos térreos ativos; espaços públicos e recursos naturais e participação e identidade comunitárias.

À tarde, o juiz da Vara de Interesses Difusos e Coletivos, Douglas de Melo; o professor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Aerolino de Almeida Neto; o presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), Lawrence Melo Pereira; a coronel Augusta Andrade, coordenadora da Patrulha Maria da Penha, da Polícia Militar do Maranhão e o presidente da Agência Executiva Metropolitana (AGEM) do Governo do Estado, Lívio Jonas Mendonça Corrêa, por meio de palestras, deram continuidade aos painéis temáticos.