Na última sexta-feira, fui a um festejo em Independência, Peritoró. No caminho, faltando uns 15 minutos, já era noite e terminamos passando por cima de um buraco muito grande, que gerou imediatamente um impacto tão intenso a ponto de estourar o pneu traseiro direito em dois pontos. Poderíamos ter saído da pista ou ter um grave acidente, quem sabe até morrer.

A verdade é que dá vergonha da irresponsabilidade de certos agentes públicos com a conservação das estradas, mas este texto não é sobre estradas de asfalto, mas talvez seja sobre as estradas da vida… Dona Maria Dalva, essa senhorinha simpática da foto, é mãe de Sebastiana, uma paciente que operei há alguns anos e que havia sido vítima de uma lesão de via biliar durante uma cirurgia de vesícula. O quadro da Sebastiana quando foi transferida era bem grave. Lembro que quando a recebemos no Hospital Universitário, havia uma preocupação porque era uma paciente jovem e que teria uma qualidade de vida bastante impactada caso não desse certo a nossa tentativa. Deus sempre colocou a sua mão bondosa pra conduzir as minhas e tudo deu certo. Hoje, ela mora na Europa, casou e tem um filho.

No lugar da cicatriz da cirurgia, que era grande o bastante pra deixar uma mulher vaidosa envergonhada, ela desenhou em tatuagem uma linda rosa. Ela seguiu adiante… a vida nos dá essas oportunidades de reviravolta e essa é a beleza de toda a inquietude da existência: nós podemos superar nossas catástrofes e sorrir. Eu estava no palco e falaram meu nome no microfone, tive a oportunidade de fazer uma fala.

Eu não conhecia a dona Maria Dalva, mãe da Sebastiana. Ela me procurou ao descer…sorriu, se alegrou, agradeceu… e eu pensava “não quero chorar” então eu simplesmente sorria e a ouvia contar as histórias; dizia estar feliz pela vida da filha, por tudo ter se encaixado. Me agradeceu várias vezes… enquanto ela agradecia a um homem, eu agradecia ao Pai Celestial, pela oportunidade de salvar vidas no caminho que escolhi pra sempre, a medicina, mas também pela chance de reencontrar essas pessoas pelas estradas da vida, tortuosas, nos caminhos que a boa política abre todos os dias.

Sou grato por tudo que tenho e feliz por servir sempre!